O que é ser Mãe?

Pra cada um de nós pode haver respostas distintas.

Pra mim significa saber colocar limites no momento justo.

Amar não é suficiente para o exercício da maternidade.

Tão pouco ter sua eficácia.

Ser mãe não é instintivo.

O olhar, o carinho, o cuidar fazem parte de nossa atuação como mãe mas somente isso não deixa nossa verdadeira marca de “amor”.

Desde o primeiro olhar, o aprendizado é diário. E ele não tem fim.

Cada uma tem seu jeito em fazer isso. Não existe receita genérica pra maternidade.

E cada uma de nós o faz brilhantemente e de forma tão única e tão natural que os frutos só podem ser bons! Ou pelo menos o nosso desejo é que sempre o sejam.

As vezes a gente acerta.

As vezes a gente erra.

Somos seres humanos, antes de sermos mãe!

Ser mãe pra mim é como minha mãe me educou. A mim e a meus irmãos. E foi assim que eduquei minha filha. Com erros e acertos.

Com amor, com zelo, com atenção, com muita firmeza nas atitudes e limites.

Sim, limites!

Paradoxalmente quanto mais firmeza e limites, pois não dá pra deixá -los fazer tudo que querem, mais amados se sentem. Amados, protegidos, fortes pra vida!

Impor limites é um gesto de amor grandioso.

Lembrando que impor limites não é usar de sua força física e de seu papel para bater em uma criança ou adolescente. Isso fere e é proibido. Os tempos mudaram!

Impor limites está na linha do discurso. Tem que ter coerência, leveza, firmeza, princípios. Amor!

Longe de pensar que sou a dona da razão, mas hoje é o nosso dia. E hoje escrevo sobre isso.

Escrevo um pouco sobre algo que acredito ser absolutamente importante em nossas ações como mãe.

E quando digo Mãe, é quem exerce o papel. Não se restringe ao sexo feminino.

Aqui se trata de todas as pessoas que exercem a maternidade independente de sexo, idade, se foi por concepção, adoção ou não.

Ser mãe é saber também pedir desculpas. É saber que nem sempre estamos certas.

Ser mãe é inclusive e sobretudo saber sair da cena no devido tempo!

Tenham um feliz dia!🌹