Testemunho!

O oceano que um dia o levou,
Agora diante dos meus olhos
Testemunha o nosso amor.
Dono de uma inquietude incessante,
Ávido de desejos
Ele conduz e aprecia meus movimentos.
Ele é reflexo de quem me inspira
Servo e senhor de quem me domina.
Agraciada pela brisa do amar, que demorou a chegar,
Sinto sua respiração
Em um breve sussurar.
Sou roubada de mim mesma e docemente levada, já não pertenço à essas terras, fui inusitadamente capturada.
E aos seus pés, estou eu a contemplar
O grande amor de minha vida,
Que me faz acelerar e pacientemente esperar!