Voz!

Desde criança sempre fui muito tímida.
Tão tímida a ponto de não brincar.
Para alguns ao me ver falando pacas, me expondo e nem sempre de forma positiva, talvez pense que seja sempre fácil.
Não nunca foi.
Mas essa muito provavelmente tenha sido a minha estratégia de sobrevivência numa sociedade que exige de nós a fala!
Tenho lembrança dos meus 4 anos ainda no Jardim da Infância. Quase sempre sem amigos. Poucos eram o que eu tinha.
O grupo era pequeno. E se ele me faltava por algum motivo eu me sentia sem chão.
Na 1 série quando tudo muda, me isolava na hora do Recreio.
Não tinha amigos para brincar ou conversar.
Ficava sozinha pelos cantos até a volta para a classe.
No momento da chamada eu morria de vergonha somente ao ter que dizer “presente”🙋🏻.
Terapia desde os 7. Pois a barra da saia da minha mãe era o meu aconchego.
Eu não conseguia me soltar e muito menos falar.
Aos 14 eu comecei a fazer curso de modelo. O grupo aumentou. Logo a exposição também.
Foi quando senti que tinha asas para voar!
E devagar fui me posicionando aos poucos.
Mudando de posição.
Aos 19 entrei na faculdade logo após entrar no Banco Nacional.
E lá o sofrimento era maior.
A fala tinha que sair de um jeito ou de outro.
E foi aí que além de asas a minha tão genuína timidez ganhou Voz!
Faces ruborizadas e por dentro um calor de tamanha vergonha em me expor!
Hoje quando me olho vejo em alguns momentos aquela menina tímida e bichinho do Mato. Ainda com uma certa dificuldade em fazer amizade ou participar de rodas de grupo.
Soltar uma piada. Um assunto.
As vezes ele fica tão preso que algo ali dentro diz “Diga!”.
Me sinto vitoriosa. Plena.
E com a sensação de que a nossa Voz é algo tão precioso que muitas vezes nos escapa!
Mas ela está ali.
E em algum momento irá surgir!

🌷

Anúncios

1 comentário

Deixe uma resposta