Caliandra

Do cerrado,

Faceira e cheia de graça ela é.

Forte, as vezes seca…

Sempre se renova e desabrocha!
Mostra sempre de onde vem…

Mas o que ela tem?

Rubor,

Vigor,

Muito amor!
De novo Ela voltou…
É nossa Caliandra,
Que cheia de flores ficou.

Rosa, suas flores são!

E em nossos corações,

Sempre estarão…

Deixe uma resposta